Já falamos bastante por aqui sobre nossa incapacidade em manter o foco e sobre a falácia de que somos pessoas que conseguem executar com mesma qualidade e concentração múltiplas tarefas em nosso dia a dia. Falamos ainda sobre distrações e como estas prejudicam nossa produtividade, assunto que já está ficando até meio batido.

No entanto algumas novidades que podem nos ajudar a procrastinar menos, evitar distrações e manter nosso foco são sempre bem-vindas e merecem ser compartilhadas aqui, pois ações muitos simples nesse campo podem nos tornar mais produtivos e felizes na medida em que elimina nosso estresse ao percebermos que agimos de forma completamente diferente daquilo que desejávamos.

Nesta madrugada depois de incessantes partidas de um jogo online recebi uma atualização do Windows. Não dei muita bola, afinal de contas jogos online são excelentes e drenar toda e qualquer atenção. Pensando agora, seria ótimo se nossos dias de trabalho fossem como os games são hoje: mundos imensos onde a experiência de imersão é tamanha que sentimos prazer executando uma infinidade de tarefas sem nenhum significado nem muito menos propósito.

Mas isso é assunto para outro post.

Ainda sobre a procrastinação, eu apenas percebi os efeitos dela há uns dois ou três anos atrás quando as redes sociais começam a drenar muito da minha atenção no dia a dia e passaram a ser vistas por mim como uma espécie de lazer. Não sei ao certo quando aconteceu, mas o evento que certamente me levou a refletir, foi uma roda de conversa durante o café.

Percebi que muitos dos assuntos conversados, inclusive por mim, tinha origem em postagens de alguma rede social. Nenhum problema com isso, mas acontece que a toda a conversa – e foi por mais de quarenta minutos – girou em torno de bobagens, vídeos incríveis, piadas e claro, alguma foto ou vídeo de temática sexual.

Durante todo o tempo do café percebi que perdi uma excelente oportunidade de conversar e aprender coisas interessantes com as pessoas que estavam na mesa. Esse sentimento permaneceu por mais alguns cafés e foi se alastrando para as conversas em família e até mesmo no trabalho.

O que isso tudo a ver com a atualização do Windows?

Na atualização do Windows que mencionei mais acima, veio uma nova funcionalidade, pelo menos para mim, que apresenta uma configuração chamada de “Focus Assist” (Assistente de Foco). O nome chamou minha atenção e fui logo acessando suas configurações para saber do que se tratava.

Como esperado nada demais, apenas mais uma forma de bloqueio de determinados avisos e notificações que objetivam eliminar distrações que tanto nos consomem tempo e produtividade.

A grande novidade a meu ver foi ser possível configurar de forma automática o intervalo de tempo em que as notificações serão exibidas. Algo muito semelhante ao que já temos com alguns aplicativos para celulares Android e iOS.

Ainda falta algum aprimoramento é claro, mas tenho certeza de que só de bloquear notificações a ferramenta já será de grande ajuda. Afinal de contas até mesmo sites agora estão habilitados a nos enviar notificações. Não raro entro em alguns e um aviso pula na tela perguntando se me interesso em receber notificações de atualizações do site em que estou navegando. Bloqueio todas!

Pensei que uma inovação interessante no assistente de foco poderia ser a configuração dos horários de trabalho, bloqueando notificações nesse intervalo considerado como trabalho. Outra forma seria personalizar avisos sobre usos ou cliques para visualizar notificações, mostrando ao final de um período quando gastamos lento mensagens recebidas via notificações.

Quem sabe o assistente de foco não poderia permitir até mesmo alguma configuração ao estilo pomodoro? Nelas poderiam ser definidos intervalos pomodoro onde não haveria notificações liberando as mesmas durante intervalos pré-configurados de dez ou quinze minutos apenas.

Isso a meu ver seria o máximo!

E para não dizer que estamos num momento onde isso não é possível, acho que até mesmo algoritmos de inteligência artificial serviriam para mapear o comportamento e entregar o melhor pomodoro para cada caso.

Fonte da imagem: http://estudoesquematizado.com.br/pomodoro/

Eu sei muito bem que não é nada fácil se manter com foco hoje em dia. Devemos no entanto nos esforçar para criar mecanismos que nos direcione para longe das distrações constantes. Tenho medo de pensar quanto tempo gasto verificando notificações. Muitas chego a abrir e ao perceber o conteúdo, nem mesmo leio, mas é aqui que a situação se torna ainda mais perversa para nosso cotidiano.

Recebemos notificações perdemos tempo atendendo ao chamado para verificar do que se trata, mas ao identificar muitas vezes, perdemos o interesse e nem mesmo lemos ou tomamos alguma ação com base na notificação recebida.

Nosso tempo, no entanto, foi perdido e junto com este instante insignificante, perdemos algo muito mais importante: a concentração naquilo que estávamos fazendo.

Não vou citar estudos sobre o quando demoramos as retomar a concentração numa tarefa depois de nos distrairmos. Também não vou colocar aqui frases onde pesquisadores ou gurus famosos nos provam o quando tempo perdemos em nosso dia com distrações e como isso impacta negativamente em nossa produtividade.

E digo que não vou fazer isso porque recebi uma notificação de que alguns amigos acabam de entrar online para mais uma partida do jogo que estou jogando. Como bom espécime de Homo Sapiens que sou (irracional, procrastinador…), vou largar tudo e (jogar) um pouco mais rsrsrs.

Até o próximo post!

Será que alguém pode me enviar uma notificação para lembrar que tenho que escrever”?

Juro que vou ler! rsrsrs.