A gigante de tecnologia Apple divulgou os resultados do 3º trimestre de 2016 e apesar de ainda se manter com impressionantes números de vendas de seus produtos, os resultados foram algo pior que no período anterior.

Em relação às vendas tivemos queda de -15% nas quantidades vendidas e -23% nas receitas vinda do iPhone, o principal produto da empresa na comparação com mesmo período do ano anterior (3T16 vs 2T16).

appple-3-trimestre-vs-2

Na comparação com o segundo trimestre de 2016 a queda foi ainda maior, -21% na quantidade de iPhones vendidos e -27% nas receitas com as vendas do smartphone.

appple-3-trimestre-vs-3

Outros produtos apresentaram desempenho um pouco melhor. O iPad por exemplo teve resultado na comparação com mesmo período de 2015 vendas com recuo de -9%, mas aumento de +7% nas receitas. Essa alteração se deve certamente ao novo posicionamento do tablete que recebeu um relevante incremento no hardware sendo posicionado pela Apple como substituto dos notebooks convencionais.

ipad

Na comparação com o ano de 2015 as vendas de Mac’s sofreram queda de -11%, o que é de certa forma esperado, uma vez que esta linha de produto possui período útil maior. Na comparação com o segundo trimestre, porém os resultados mostram recuperação com aumento de 5% nas vendas.

imac

Mas o destaque dos resultados a meu ver ficou por conta dos serviços que incluem internet services como iCloud, Apple Care, Apple Pay e outros. Essa linha do balanço da empresa mostrou crescimento muito relevante de +19% em relação ao mesmo período de 2015.

O dado chama a atenção, uma vez que com aumento substancial da base instalada de equipamentos Apple no mundo, essa tende a ser uma área forte para a empresa.

Tanto que em 2015 a política de preços para assinatura de alguns serviços como iCloud tiveram sensível alteração. Os preços ficaram mais competitivos e com isso há uma tendência ainda maior de crescimento das receitas com esses serviços. Também tivemos lançamento do Apple Music e ainda há rumores de que a empresa possa entrar no mercado de vídeos on demand nos moldes do Netflix.

É esperar para ver.

Enquanto isso os novos preços do iPhone e iPad fizeram sua receita encolher nos seus principais mercados: Américas (-11%), Europa (-7%) e China (-33%). Não te tem mesmo vida fácil para ninguém.

Com o incremento da concorrência e China desacelerando é de se esperar que as próximas temporadas de resultados da Apple não sejam mais tão empolgantes quanto no passado. Claro que isso até que um novo iPhone seja lançado.

Quem quiser analisar os resultados por completo pode acessar clicando no link abaixo:

Resultados Apple