Ousadia. Não encontrei palavra melhor para definir o encontro do GDG-JF em Juiz de Fora no último final de semana (12/12/15). O tema divulgado foi nada menos que: Fique Rico com Programação em Juiz de Fora!

gdgjf_ficar_rico_programando_em_jf_site-1024x256

Você deve estar pensando aí, o que eu estive fazendo num encontro de desenvolvedores? Apensar se destinar à interessados em programação o GDG-JF é também um excelente lugar para conhecer profissionais de programação e o evento, além do tema instigante, contou ainda com duas palestras muito interessantes sobre mudança de Mind Set.
Olha aí o currículo resumido das palestrantes.

curriculo-palestrantes-gdg

Minhas anotações das palestras, seguem abaixo:

[toggle title=”Minhas anotações das palestras” load=”hide”]Riqueza = Acesso
Durante um fishbowl muito animado, essa foi minha primeira contribuição. Na verdade, acredito muito nesse conceito. Riqueza é ter acesso. Ter acesso ao que gostamos, necessitamos ou ainda simplesmente porque queremos. Nesse contexto riqueza se distancia do dinheiro, porque nem tudo que queremos ou necessitamos tem custo, ou pelo menos custo financeiro.

Não se preocupar com dinheiro
Já que nem tudo do que preciso ou quero precisa ou se compra com dinheiro… O importante é se concentrar no acesso. Dinheiro puro e simples parece que não é um objetivo legal e nessa linha de raciocínio nem sempre gera riqueza.

Dinheiro = utilidade = gerar bem-estar na sociedade = solucionar problemas com escalas
Ganhar dinheiro é consequência do resultado que você entrega e não necessariamente daquilo que você faz. É possível fazer muita coisa sem gerar resultado algum.

Se você faz algo exclusivo…Hum, grandes são as chances de você ganhar muito dinheiro, mas para isso você tem ainda que resolver um problema, local ou global. Resolvendo um problema o resultado é gerado em termos de bem-estar e com isso vem a riqueza, não necessariamente o dinheiro.

É possível também não ser o único a fazer algo (exclusivo) e ser o melhor. Ai mesmo não tendo o benefício em termos de “Poder de Mercado” pela exclusividade, você tem grandes chances de ganhar dinheiro com isso, dependendo do mercado e de outros fatores específicos de cada profissional.

Existem também fatores que não são diretamente imputáveis aos indivíduos, resultados ou utilidade do trabalho que alguém faz (causas exclusivamente mercadológicas e situacionais). Aí é que entra em cena a componente sorte, lugar, momento e pró-atividade para aproveitar a oportunidade.

Agrupamento produtivo de pessoas = empresa ou empreendimento que não necessariamente precisa se constituir numa PJ.

Citação da Raquel Fernandes: “Você é o resultado da média das 5 pessoas com quem você tem almoçado. ”[/toggle]

Pelas anotações já deu para perceber que tivemos muitas discussões interessantes, ainda mais quando se trata de um economista infiltrado no evento de desenvolvedores.

Fishbowl

Mas é exatamente aí que entra o componente mais legal de se reunir para conversar com pessoas. Num evento de programador, um evento com probabilidade tendendo ao infinito de minha participação, ainda sou surpreendido com um possível programador citando Keynes no fishbowl, é mole? Kkkkkk

Vou ficando por aqui, porque em breve terei mais novidades sobre o evento. Fui convidado para fazer as análises dos dados apurados na pesquisa salarial com os desenvolvedores presentes. Em breve posto as análises e conclusões aqui!

Por fim vale o agradecimento ao Tiago Gouvêa, fundador do grupo e responsável pela minha presença por lá. Vale ainda o agradecimento pelo convite em participar da análise da pesquisa!

Até mais pessoal

PS.: Se tiver interesse em conhecer um case excelente de implementação de Gamificação (Gamification) o GDG é um excelente lugar para começar. Veja o vídeo abaixo do Tiago que virou case no evento Google Community Summit 2015 e depois confira a página do GDG no link abaixo.

GDG – Gamification